O Pacificador – Não olhe para o lado.

 

Depois do Sucesso de Esquadrão Suicida, o diretor James Gunn, decidiu desenvolver uma série focada no personagem, O Pacificador. Com a estreia na última quinta-feira, no HBOMARX, o programa conta com 8 episódios, sendo laçando inicialmente 3. Nela acompanhamos os eventos após o filme, quando o Pacificador (John Cena) deixa o hospital depois do incidente em Corto Maltese.

Ocorre que com a estreia da série, também aparecem os “críticos intelectuais” que adoram falar em seus textos, como o personagem é uma sátira ao redneck estadunidense, que tem uma visão distorcida do mundo onde vive. Pode parecer piada, mas o que eu mais vi nos comentários do Twitter, foram menções a cena inicial mostrando o quanto o personagem era racista. (eu sei que ele é racista pessoal, eu to assistindo a série)

Desde o lançamento do Esquadrão Suicida, James Gunn, tinha deixado claro o quanto idiota era o personagem interpretado por Cena. Ocorre que tem um detalhe que parece que foge dos críticos do obvio. Perceber que o Pacificador é racista, crente de teorias da conspiração, misógino, homofóbico e um bebê de bunda são fácil, mas nem todo babaca é um redneck caipira teórico da conspiração.

Ontem, dia 16 de janeiro, foi publicado um artigo pela Folha de São Paulo, sobre o racismo praticado por pessoas negras. O artigo em questão foi escrito por “Poeta, romancista e antropólogo”, nenhuma destas características são encontradas em um redneck, muito menos em um reaça. Mas o fato do autor do texto um intelectual, não o impediu de escrever tal texto. Da mesma forma acontece com ex-presidente dos EUA, Barack Obama, que por ser mais moderado que seu sucessor, suas atitudes acabam parecendo inofensivas, frente às do Trump. Fica difícil olha para o lado e perceber que racistas, crente de teorias da conspirações, misóginos, homofóbicos e um bebês de bunda e etc. não têm cara


Evidenciar o obviou é fácil, perceber o que se mescla a sociedade fica mais difícil. Peguem por exemplo o plot de Esquadrão Suicida, do diretor James Gunn. O pobre coitado do Flag, é “enganado” quando é mandado para Corto Maltese, diferente do Pacificador, ele ainda tem uma moral, logo é tolerável suas atitudes passadas. Quando colocamos Flag X Pacificador, fica fácil achar que o Flag não é um babaca. A personagem Harcourt (Jannifer Holland), parece muito sensata também quando colocada á frente do Pacificador, mas tanto ele quando ela, foram presenteados ainda crianças com uma arma, não aparenta ser tão ruim como o Pacificador, um caipira, com um suprematista branco, ganhar uma arma.

Desde já, peço para você leitor que pare de reparar a porra do obvio na série do PACIFICADOR, porque todo mundo já sabe que o cara é um babaca, aliais, um babaca que você está amando em assistir e que provavelmente vai passar por uma redenção e que você não vai parar de contar as horas para segunda temporada. Então o meu conselho é que você faça exatamente o contrario do subtítulo do texto é olhe sim para o lado ou melhor para os lados. Perceba que quanto mais a figura do redneck é vendida, mas o moderado vai poder espalhar suas atitudes “moderadas” por ai sem ser julgado

Texto atualizado em 17/01/2022. 

 

 


Postar um comentário

3 Comentários

  1. Eu bom ressaltar bigode que a própria HBO vai tocando muito nesse tema pois já viram que isso da dinheiro.
    A própria série do Watchmen também trata do assunto(bem porcamente na minha opinião)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é aquilo. Quanto mais eu vender a ideia do Redneck filho da puta, mas os "moderados" fazem merda sem serem julgados.

      Excluir
  2. texto só não deu sono por q deu asco.

    ResponderExcluir