What If..? - Quarto Episódio

 


Chegamos ao quarto episódio de What If...? Eu venho reclamando muito nos dois grupos de WhatsApp sobre a série e suas escolhas para os E se? Desta vez, vamos acompanha a história do Dr Estranho (Benedict Cumberbatch) e se ao invés de perde o movimento das mãos ele perdesse sua amada Christine (Rachel McAdams.)? Com essa premissa que o episódio desta semana vai trabalhar.

Por mais que o tema abordado seja muito interessante, o diretor Bryan Andrews, mais uma vez não consegue alcançar o que deveria ser um WhaIf...? (diretor dos quatro primeiros episódios). Quando a show foi anunciado, eu imaginei que eles iriam brincar mais com o universo criado no cinema. E se o Tony Stark produzisse um arsenal de armaduras e vendesse para os terroristas? Ou E se a Viúva Negra continuasse trabalhar para os Russos? Usar apenas um ponto de partida e continuar uma história totalmente diferente. Mas não é isso que ocorreu em dois episódios dos quatro lançados.


O primeiro, como eu já falei na primeira postagem sobre a série, parece um roteiro ignorado pelo estúdio. O segundo por mais que se aproxime da proposta, inicia com uma longa cena do filme dos Guardiões para seguir seu rumo por completo. O terceiro vem na mesma onda do primeiro, quando recicla as cenas dos filmes Homem de Ferro 2, Hulk e Thor e o quarto episódio, por mais que traga uma história diferente, se arrastas para contar uma história que poderia ter um desenvolvimento bem melhor.


Strange, neste episódio é apaixonado por sua amiga de profissão Christine e quando estão voltando de um evento de carro, sofrem um acidente e Christine morre. Esse é o motivo que faz o Mago Supremo ir atrás das artes místicas. Mas um dia ele percebe que pode usar seus poderes para resolver pendencias do passado. Até ai tudo bem, mas Bryan Andrews, assim com nos outros episódios usa do recurso “encher linguiça”, quando explica em exaustam que os eventos não podem ser mudados, no melhor estilo Maquina do Tempo, enrola mais uma vez quando Strange está sugando os seres místicos para ficar mais forte e na batalha no final do episódio.


Os assuntos abordados no episódio vão do
luto mal resolvido a devoção de um amor cego. Temas muito bons, mas que são apresentados de forma jogada, onde o telespectador tem que realizar o exercício de reflexão sobre o assunto. Stephen Strange, não consegue lidar com sua perda, sua devoção ao amor de Christine faz com que ele perca a cabeça e comece a flertar com a arte negra. Ele quer o amor de volta ou o usa para ficar mais forte?

Vou ser repetitivo como sempre. A Marvel tem um belo material, mas nunca vai além da forma que ela mesmo criou. O What if..? vai ser esse material que ela só colocou o nome e vai desenvolver de uma forma simples sem muita complexidade.

Postar um comentário

0 Comentários